Cases de Sucesso
GPRH
IRRIGA
SEBRAE-MG
INMET
ONS
Klabin S/A.
LabGene
Irriga - Informações Técnicas voltar

Adubação de Citros

Produtividade esperada: 25.000 kg/ha

Espaçamento: 8,0 x 5,0 m em média, variável em função da variedade, porte, fertilidade do solo e manejo da cultura.

Calagem: Fazer a calagem calculando a quantidade de calcário pelo critério do Al e Ca + Mg trocáveis, levando-se em conta a textura do solo. Na implantação do pomar, calcular a quantidade para uma incorporação a 25 cm e, em pomares já implantados, para uma incorporação a 10 cm.

Adubação orgânica: Aplicações de estercos curtidos são recomendadas, bem como o uso de adubo verde.

Adubação

(A) Para Formação de Mudas

a) Adubação na sementeira:

  • substrato deve ter, de preferência, textura média e com teor médio de matéria orgânica.
  • Usar 50 g de P2O5 por m2 localizados no sulco de semeadura, ou 1.300 g de P2O5 por m3 do substrato, incorporados.
  • Apenas quando necessário, após o desbaste usar 1 L/m2 de solução com 0,1% de N, na forma de nitrato. Repetir 45 dias após, com a solução 0,2%.

b) Adubação no viveiro:

  • No preparo do solo do viveiro, fazer a calagem de acordo com a análise de solo.
  • Aplicar 20 g de P2O5 por metro linear de sulco, antes da repicagem.
  • Aplicar 300 g de esterco de galinha curtido incorporado entre plantas, ao sinal de pegamento dos porta-enxertos repicados.
  • Aplicar, 3 vezes, 4 g de N por m linear, entre o vingamento do porta-enxerto e a época da enxertia.
  • Fazer uma pulverização foliar com uma solução de N a 0,2 % 45 dias após o desamarrio. Repetir a pulverização foliar por mais cinco vezes, de 20 em 20 dias, aumentando a concentração da solução até 0,4%. Usar, de preferência, nitratos.

(B) Adubação da Lavoura

a) Adubação de plantio: épocas, nutrientes e quantidades recomendadas por planta cítrica.

Quantidade (g/planta)

Épocas

Plantio

Pós-Plantio

P2O5

N

K2O

outubro

120

5

-

novembro

-

5

-

janeiro

-

10

-

março

-

5

15

Total

120

25

15

Observações:

  • Por ocasião do plantio, aplicar dois terços do fósforo na forma solúvel em água e um terço na forma de fosfato natural, com base no teor de P solúvel.
  • Adubação orgânica: aplicar 20 L de esterco de curral ou 8 L de esterco de galinha, por cova, curtidos, ou 60 dias antes do plantio.
  • Adubação nitrogenada: a primeira aplicação de N é feita aos primeiros sinais de brotações das mudas.

b) Adubação de cobertura, do 1º ao 3º ano pós-plantio - ano, épocas e quantidades de nutrientes por planta cítrica.

Quantidade (g/planta)

Épocas

1º ano pós-plantio

 

 

 

 

 

 

2º ano pós-plantio

 

 

 

 

 

 

3º ano pós-plantio

N

P2O5

K2O

N

P2O5

K2O

N

P2O5

K2O

setembro

20

-

-

40

-

-

40

-

-

novembro

20

20

-

40

80

-

60

100

-

janeiro

30

-

15

50

-

30

60

-

30

abril

-

-

15

-

-

30

-

-

60

Total

70

20

30

130

80

60

160

100

90

Observações:

  • A aplicação dos adubos deve ser feita quando o solo estiver úmido.
  • Adubação potássica: quando o porta-enxerto for "Cleópatra", aplicam-se apenas 30 g de K2O por ano, durante esses três anos.
  • Adubação fosfatada: usar 1/3 do P2O5 como fosfato natural ou equivalente, com base no teor de P2O5 disponível.
  • Calagem: depois do plantio, de três em três anos, tira-se uma amostra, na área de raízes, na área de adubação, no centro das entrelinhas das plantas, para verificar a necessidade de calagem.

c-1) Adubação de cobertura do 4º ao 6º anos pós-plantio e anos seguintes

Quantidade (g/planta)

Estádios de desenvolvimento

4º ano pós-plantio

 

 

 

 

 

 

5º ano pós-plantio

 

 

 

 

 

 

6º ano pós-plantio

N

P2O5

K2O

N

P2O5

K2O

N

P2O5

K2O

Setembro

60

-

-

80

-

-

80

-

-

Novembro

80

140

-

140

200

-

160

160

-

Janeiro

100

-

90

120

-

120

140

-

150

Abril

-

-

90

-

-

120

-

-

150

Total

240

140

180

340

200

240

380

160

300

c-2) Adubação de cobertura, suplementar às do 6º ano pós-plantio e anos seguintes

Quantidade (g/planta)

Estádios de desenvolvimento

Adubação Suplementar (01)

 

 

 

 

 

 

Adubação Suplementar (02)

N

P2O5

K2O

N

P2O5

K2O

A

-

-

-

-

-

-

B

-

30

-

-

20

-

C

-

-

-

-

-

-

D

80

-

90

60

-

60

Total

80

30

90

60

20

60

Observações:

  • Doses dos nutrientes: são recomendadas em função de expectativa de produção de 3 caixas de 40,8 kg por planta, da idade da planta, do estádio vegetativo e com base nos teores determinados pela análise foliar;
  • Estádios: (A) = 20 dias antes da floração (agosto); (B) = logo após a queda das pétalas; (C) = frutos em crescimento, (D) = frutos de vez;
  • Adubações suplementares (1 e 2) : deverão ser aplicadas em adição à adubação do 6º ano e anos posteriores, e calculadas por caixa, quando a produção for superior a 3 caixas de 40,8 kg por planta;
  • Adubação suplementar (1) = para laranjeiras, pomeleiros, limeiras e limoeiros;
  • Adubação suplementar (2) = para tangerineiras;
  • Adubação nitrogenada: no caso da recomendação de N, predizem-se pela análise foliar, com base na matéria seca, as variações nas quantidades a aplicar. São retiradas 100 folhas com pecíolo, de 4 a 7 meses de idade, sem rasgadura, marcas de pragas e/ou doenças, de tamanho homogêneo, da parte média dos ramos terminais, sem frutos e do surto primaveril. A amostra composta (100 folhas) é tirada de 10 amostras simples, de 30 folhas cada, para o talhão ou quadra de plantas. A folha é retirada de cada planta ao acaso, alternando-se as posições na planta de acordo com os quadrantes e a uma altura de 1,50 a 1,70 m. As doses de N são designadas pelo resultado da análise foliar. Tendo-se 2,4 a 2,7 % de N, aplica-se o total da dose indicada no quadro de recomendações. Para cada 1 décimo acima de 2,7 % subtrair 60 g de N do total, e, para cada 1 décimo abaixo de 2,4 %, aumentar 30 g na quantidade de N indicada no quadro;
  • Micronutrientes: Constatada a deficiência de Zn e Mn, usar, por via foliar, solução cuja concentração final não ultrapasse os 1,5% de sais, pulverizando-a a alto volume com espalhante adesivo. O estádio ideal para a pulverização é quando as brotações estiverem com 1/3 do tamanho final e o solo úmido. Para corrigir a carência de boro, usar borax, na dosagem de 80 g por planta, no solo;
  • A deficiência de magnésio é muito comum em citros. Para prevení-la, aplicar corretivos contendo magnésio. Quando a deficiência for persistente e a correção iminente, aplicar sulfato de magnésio (0,4%), por via foliar;
  • Encontrando-se pela análise de solo, teores de P ou K em níveis baixos, usar o total da adubação; em níveis médios, aplicar dois terços da adubação e, em níveis altos, adicionar um terço da adubação estabelecida no quadro.