Cases de Sucesso
GPRH
IRRIGA
SEBRAE-MG
INMET
ONS
Klabin S/A.
LabGene
Irriga - Informações Técnicas voltar

Sistema de irrigação por aspersão em pivô central

É um sistema de movimentação circular, movido por energia elétrica (Figuras 01 e 02). Possui uma linha lateral de 200 a 800 metros, suspensa por uma estrutura formada por torres dotadas de rodas, triângulos e treliças (Figura 03). As torres se movimentam independente, devido a motores individuais por torre (Figura 04). Seu sistema de propulsão promove um movimento de rotação da linha em torno de um ponto pivô, que lhe serve de tomada de água e ancoragem.

Sua movimentação se dá por alinhamento e desalinhamento das torres, que ao se desalinharem, provocam o acionamento dos relês, que por sua vez, acionam os motores que promovem a movimentação das rodas por meio de sistema de motoredutores e eixos do tipo cardan (Figuras 05). O movimento cessa no momento em que duas torres deixam de estar desalinhadas e volta a acontecer no momento em que as torres se desalinhem novamente. Esse controle do movimento é feito pelos "Reles" de segurança, encontrado em cada torre do pivô (Figura 06)

Os emissores apresentam pressão de serviço e intensidade de aplicação ascendentes à medida que se distanciam da torre central/pivô, isto se dá porque cada emissor, num mesmo intervalo de tempo, deverá irrigar áreas diferentes.

Figura 01: Esquema de movimentação do pivô central
Figura 02: Vista de um área em plantio circular irrigada por pivô central
  
  
Figura 03: Torres e treliças do pivô central
Figura 04: Motor de acionamento da torre
  
  
Figura 05: Moto-redutor da torre
Figura 06:Relê de segurança da torre

Ø As principais vantagens desse sistema são:

- Economia de mão-de-obra;

- Mantém mesmo alinhamento e velocidade em todas as irrigações;

- Após completar uma irrigação o sistema estará no ponto inicial para iniciar a próxima irrigação;

- Apresenta boa uniformidade de aplicação.

Ø As principais desvantagens desse sistema são:

- Alta intensidade de aplicação na extremidade da linha lateral, o que pode acarretar escoamento superficial;

- Perde-se 20% da área irrigada (caso seja um retângulo ou quadrado);

É um sistema de irrigação bastante utilizado no Brasil, a área irrigada por pivô central cresce a um taxa de 5000 ha/ano. Atualmente somam-se cerca de 600.000 ha, por apresentar alta versatilidade para irrigar grandes áreas, comumente maiores que 60 ha.

Ø Os principais modelos existentes são:

ü Pivôs de média pressão: utilizam aspersores rotativos (antigos);

ü Pivôs de baixa pressão: utilizam difusores;

ü Pivôs de ultra baixa pressão (LEPA): Tipo mais recente de pivô lançado no  mercado,

·        LEPA (Low Energy Precision Application)..